Desconhecido

by Berlai

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      €2 EUR  or more

     

  • Full Digital Discography

    Get all 3 Berlai releases available on Bandcamp and save 35%.

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality downloads of Desconhecido, Cruzei mares, and Um livro estranho. , and , .

      €2.60 EUR or more (35% OFF)

     

1.
03:45
2.

credits

released March 3, 2016

tags

license

all rights reserved

about

Berlai Rois, Spain

contact / help

Contact Berlai

Streaming and
Download help

Track Name: Cruzei mares
Meu amor, ai! por te ver(e)
cruzei rios, cruzei mares
e a piques de me perder(e)

Agora estás na ventana
com a ponta do pano fora,
não te quero ver o pano
quero ser a tua boca

Pra vestir só um xersei debaixo de uma manta,
arrinquei-no da pel.
Não te fazia falta

O teu refaixo, querida
Por amor ao teu refaixo
esquecim a minha vida...
por amor ao teu d'abaixo

Quando te vi o justilho
pretendi de ser cordão(e)
pra desatar-me de golpe
perto do teu coração(e)
pra desatar-me de golpe

Abriu o aro que sustinha o calendário aos dias
e juntas foram-se voar as nossas folhas
Superou a lua a timidez da cara oculta
e retratou na tua pele a minha boca
O mar não deu borrado o molde dos teus pés na areia
Ficou nas tuas pegadas bailando a espuma
Renegou cansada de dar voltas esta terra
e agora eu contigo aprendim dela

Meu amor, ai! Por te ver(e)
Meu amor por te tocar(e)
Track Name: Um livro estranho
Quero arrincar-me a pele a cachos
E saber, por dentro, se é para tanto.

Onde aninha ou onde tá o meu lagharto?
Meus bichocos por aí, dentro do corpo
Como ter insetos que me sobrevoam
não se tocam, não se veem,
vivem no fondo.

Que não, que não, que não,
é a minha própria trampa
Que não, que não, que não,
abrim-lhe a porta da jaula
Que não, que não, que não
não sai nada,
não há nada?
Que não, que não, que não..., ou sim?

Uma flor,
alguém me trouxe uma vez uma flor.
Recordar fragmentos,
pequenos troços da tua voz

Agora quer escapar o meu lagharto,
Meus bichocos por sair fora do corpo
como um verso familiar num livro estranho
berram mais,
sonhei em ti,
volvim-me louco

Que não, que não, que não,
Calai a boca
Que não, que não, que não,
Deixai-me tolo
Que não, que não, que não
Não há nada
Que não, que não, que não
Não me falam

No meu sonho estás
e não me deixam ver-te
não há nada que fazer(e)
Que m'hei d'arrincar(e)
os restos do mal(e)
Todo o mal(e)
q'hei de ter(e)

Calai a boca
Deixai-me tolo
Não há nada
Deixai-me tolo